As Ações Políticas e a Maçonaria

No dia 20 de agosto passado foi comemorado o Dia do Maçom, então não podia deixar de escrever sobre a relação entre as Políticas Públicas e a Maçonaria. Ao longo desses últimos anos de estudos relacionados às Ações Políticas no Brasil pude comprovar que a Instituição Maçônica teve real participação em todos os acontecimentos políticos ocorridos na evolução histórica do Brasil. A busca pela preservação dos valores éticos e morais, políticos e sociais pelos quais se propõe a Ordem Maçônica tornou-se um símbolo de respeito aos Direitos Humanos. Os postulados Liberdade, Igualdade e Fraternidade que nortearam a vida de Tiradentes e de outros tantos maçons que garantiram o equilíbrio das nações de liberdade e democracia jamais poderão ser esquecidos. Muitas vezes destituídos de qualquer partido político, os Maçons são considerados formadores de opiniões, isto se deve ao conhecimento adquirido, valores, princípios e qualidades de liderança de suas ideologias. Como Gonçalves Lêdo, primeiro grande vigilante da Grande Loja, que batalhou pela conquista da soberania nacional ao lado de D. Pedro, e este após o feito de independência tomou posse no cargo de Grão Mestre em sua volta ao Rio de Janeiro. Como este, devemos engrandecer também Deodoro da Fonseca, Benjamin Constant, Ruy Barbosa, Campos Salles, Quintino Bacayuva, Prudente de Morais entre outros que foram primordiais e essenciais para que se findasse a Monarquia no episódio da Proclamação da República. Também gostaria de destacar Milton Gonçalves, uma pessoa ligada à política e a mídia, que em todos os depoimentos sempre buscou a construção moral e social das pessoas. Ele reflete que ninguém é tão ruim que não possa melhorar e entende que o verdadeiro herói é aquele trabalhador que sai de manhã cedo, pega muitas vezes duas ou três conduções, trabalha o dia inteiro e volta para casa ensinando dignidade e respeito para seus filhos, sabemos que a sobrevivência no Brasil é muito difícil ainda mais numa sociedade tão injusta, no entanto não podemos deixar de trabalhar para que o amanhã seja melhor. Então, posso concluir e baseado em Zveiter (Ex-Presidente da Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil), que devemos criar mecanismos para reavivar os laços maçônicos na busca de retornar às lutas cívicas, cumprindo com seus deveres para com a Pátria e a Humanidade, elevando o nível político e sócio-econômico de nossa sociedade. SOLARES, e já foi realizado em várias cidades do sul do Brasil. A forma pela qual serão concedidos os incentivos fiscais ainda está sendo estudada, mas em ambos os casos o benefício favorecerá a aquisição de equipamentos de aquecimento solar que possuam o selo do INMETRO. Ambos os projetos devem conceder incentivos maiores para produtos fabricados nessas respectivas cidades. Esse artigo de autoria de Pedro Bocchese, em parceria com os Doutores Márcio V. Souza e Sérgio L. Boeira, e Mestrandos Fernando Sedrez e Paulo Tractenberg foi aprovada pelo comitê internacional da DPH (rede de Diálogos para o Progresso da Humanidade).

Coluna para o Jornal Cidadania de Antônio Prado - Edição Setembro de 2010.